Avaliação Psicológica: quando devo solicitar?











A Avaliação Psicológica e o Psicodiagnóstico são atividades realizadas pelo(a) psicólogo(a) quando o paciente necessita. Pode ser fruto de um encaminhamento, autoconhecimento, e em condições periciais como na concessão de CNH, no porte e posse de armas de fogo. Também são realizadas amplamente em seleção de candidatos a emprego, nos setores público e privados, em contextos de avaliação escolar e neuropsicológica. Cada profissional deve, para exercer esta atividade, ter conhecimento técnico e habilidade, podendo ser indicados encaminhamentos para psicólogos(as) habilitados(as). É uma atividade restrita aos psicólogos.


Tá certo,Doutor, mas quanto devo utilizá-la?


A resposta é mais simples do que se imagina: quando lhe for exigido ou quando houver necessidade. Vamos ver alguns exemplos abaixo.




1) PERÍCIA TRABALHISTA


Por vezes o nexo causal entre saúde e doença não estão relacionados ao adoecimento no trabalho. Sua comprovação pode ser necessária. Inúmeros fatores podem contaminar esta situação, e prejudicar o trabalhador. Exemplos de erros comuns são: desconhecimento e avaliação realizada de modo enviesado, ou melhor dizendo, de maneira a não avaliar a situação como um todo.


2) CONTEXTO ESCOLAR


Inúmeras queixas podem ocorrer com as crianças e adolescentes em período escolar. São exemplos: dificuldade de aprendizagem, má adaptação às condições de ensino e aprendizagem, altas habilidades e também diagnósticos incontroversos. A criança e o adolescente são reconhecidos como seres humanos em desenvolvimento, e erros ou dificuldades neste período da vida, pode lhes custar caro na vida adulta. Uso inadequado de medicação e falta de apoio especializado, infelizmente, ocorrem com maior frequência do que possamos imaginar. Mais uma vez, reitero a importância do trabalho conjunto entre escola, médico, família e o psicólogo infantil.


3) AUTOCONHECIMENTO


Sempre ouvimos falar que o autoconhecimento é importante, seja para nossa vida pessoal, no trabalho, e nos papéis que desempenhamos na vida. A avaliação psicológica é uma ferramenta de diagnóstico e identificação de pontos chave do comportamento, dos afetos, dos aspectos cognitivos, das habilidades, das atitudes, dos sentimentos e emoções. São traços, características fixas, que mudam ao longo do tempo, e que podem estar em desadaptação com as situações rotineiras que vivemos. Uma situação médica, de dificuldades familiares, problemas de adaptação ou sofrimento no trabalho, escola, universidade, etc, podem ser "gatilhos" para a exigência de uma avaliação mais detalhada do que está acontecendo e influenciando a situação vivida.



Os resultados do processo são transmitidos por meio de documentos psicológicos, a depender da situação. Tem duração de algumas sessões, podendo ocorrer em paralelo com a psicoterapia ou ser fruto de algum encaminhamento. Seu uso adequado depende da necessidade, cabendo ao profissional a avaliação das condições. É utilizado quando é realmente necessário. Tem duração e protocolos variados, mas não costuma passar de algumas sessões, dependendo do caso e da amplitude de respostas "standartizadas" que se quer obter.


Devido a sua eficácia, está sendo cada vez mais solicitado pela sociedade como instrumento útil, rápido, válido e fidedigno, que auxilia na tomada de decisões, como nos exemplos acima, podendo ser ponto-chave para evitar erros de encaminhamento, diagnóstico, perícias, e outras dificuldades que reverberam ao longo da vida.


Vamos tratar deste assunto muito particular, ao longo desta série.


Consulte-nos e invista em sua saúde mental a curto, médio e longo prazo.


Abraços carinhosos.


Dr. Diogo Lacerda

Psicólogo e Psicanalista

CRP/06-145759

(11)98784-3952



11 visualizações0 comentário

© 2020 por Fox Headhunters - CNPJ 36495344/0001-66 - Av. Itinguçu, 1589 - Penha - São Paulo/SP